• IPACRI

O excesso e o equilíbrio

O excesso e o equilíbrio

"Se achaste mel, come somente o que te basta, para que porventura não te fartes dele, e o venhas a vomitar" (Pv 25.16). Tudo demais é prejudicial, seja o açúcar ou o sal.Pode  também ser o amor, o ódio, a ignorância, o saber, a ira ou simplesmente a comida. O que passa dos limites acaba por incomodar ou até mesmo destruir. Por isso, sejamos moderados e cuidadosos ao tentar maximizar o que não deveríamos, inclusive o crescimento e o lucro, além do que é justo e necessário, pois, se aqui sobra demais, deve estar faltando para alguém em algum lugar. Tudo demais prejudica. A água que mata a sede pode matar o sedento por afogamento. A falta do dinheiro pode ser um problema, mas o seu excesso cria males sem fim. A luz que agrada os olhos pode cegar. O som pode ser agradável ou tornar-se ensurdecedor. Que tal um pouco de silêncio? Por isso, a noite faz contraponto ao dia. O amor se equilibra com a justiça;e a justiça com a misericórdia. O trabalho deve dar lugar ao descanso, mas descanse com moderação. O esforço se encerra na realização. Quase sempre, o equilíbrio é bem-vindo. Tudo demais é muito, inclusive o excesso de palavras. Portanto, deixarei que o ponto final encerre meus exageros verbais. Sem mais. :: Pr. Anísio Renato de Andrade Promessa Diária: “Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores” (Romanos 5.8).

0 visualização

Rua Palmeira de leque, 510

São Paulo, SP 08061-430

ipacrioficial@gmail.com

HOME

© IPACRI - Todos os direitos reservados

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________

Porque ele vive posso crer no amanhã!